Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

Verão

 

Há em mim uma tristeza sem tempo

Seara de oiro polvilhada de pétalas vermelhas

Verão de sol viscoso

Onde o canto das cigarras se empoleira nos ramos das oliveiras

 

Há em mim as rugas de um tempo em desalinho

Um frio feito dos arranhões dos dias

Um tear onde a minha alma tece o cabelo hirsuto da melancolia

E se debruça pelas sementeiras do degelo das mãos

Como se a plumagem dos dias fosse apenas uma rama seca...

Que se esqueceu de florir.

 

2 comentários

Comentar post