Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

folhasdeluar

folhasdeluar

Vidraça

A lua dissolve a sua luz sobre o meu rosto Que implode na vidraça ode miro o silêncio.   É noite neste cais onde volto Como se fosse uma ave que migra para se sentar no rumor do mar (...)

Só para te amar.

A vida mistura-se no corpo Mas eu nuca quis ser a clareira a gruta ou a esteva Nem quis ser a sombra que divide a claridade Nunca quis ser o círculo do naufrágio Nem o nome que não dizes.   A vida mistura-se nas ruas