Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

folhasdeluar

Poesia e outras palavras.

folhasdeluar

Poesia e outras palavras.

Nos teus braços dormiu a noite..

 

Nos teus braços dormiu a noite...silenciosa

Num prado feito de esperança...única...intacta..

Eterna como as flores que secaram na mesa ilimitada do amor

Nem o sorriso se apagou..nem o rouxinol se esqueceu do estio

Apenas tu..e a rouxidão opulenta da tua boca..

Me falaram dessa festa escondida no areal...

 

 

Quanto vale um homem?

Quanto vale um homem? Se pudéssemos colocar numa balança, o espírito, o corpo, os actos( bons e maus), as realizações, os anseios, a alma, os pensamentos, qual seria o valor atribuído? Sabemos que na vida não há uma meta..que tudo flui, que não há um estado final para além da morte e no entanto guardamos as cinzas, os ossos, as fotografias dos que morreram.Vivemos na aparência do que o futuro nos fará, e no entanto o futuro um dia já não é...foi..e nós com ele...pensamos no tempo como se fosse uma recta, mas não há final nessa recta, e o valor do homem não está em si mesmo, mas nas coisas que deixará para as gerações que ocuparão o nosso lugar...o homem pensa num mundo que não existe e esquece o que deveria existir..para além de si...

 

Será que Deus não é assim tão bom como dizem?

O grande mistério que todos os filósofos procuram explicar reside na contradição de nos apresentarem um Deus bom, e por outro lado termos um mundo cheio de guerras e injustiças. Se Deus é bom deveria ter criado um mundo perfeito, e dentro desse mundo um Homem também perfeito, ora o que acontece é que temos um Homem imperfeito, um Homem contraditório que resulta do facto de que em tudo o que é criado há um lado bom e um mau...será que Deus não é assim tão bom como dizem? Será que o lado mau de Deus se mostra na maldade do Homem?

 

O mercado das ações

O mercado das ações é o exemplo mais carismático da nossa paradoxal sociedade. Se por um lado há vendedores, por outro há compradores...assim o vendedor tem medo de perder dinheiro e vende as ações, o comprador quer ganhar dinheiro e compra as ações que o outro vende. Ora se um vende por ter medo de perder e o outro compra porque acha que vai ganhar...que ilusão comanda toda esta "mecânica" se ambos estão a par do que se passa nos mercados? Se um acha que é bom o que o outro acha que não presta e estamos a falar do mesmo "produto"...o que na verdade se passa é que estão ambos a tentar enganar o outro, mas o paradoxo reside no facto de ambos terem plena consciência daquilo que estão a fazer...

 

Quando todas as coisas convergem para o espaço

 

Quando todas as coisas convergem para o espaço

E todos os espaços convergem para um poço feito de alma esvaziada

Quando dentro das penumbras espreitam as mágoas

E as manchas dos dias se tornam incolores

Dos nossos olhos gotejam desistências...

E cantos surdos ecoam nas ramadas dos pinheiros

Nevoeiros dançam sobre as águas pálidas

Cheiros breves espreitam por entre as manchas do tempo

Como recados vergados às ladainhas de longínquos rostos

Então é altura de descer por essa humidade que se cola à alma

É tempo de bordar paisagens..de multiplicar vidas...

De esquecer os sulcos abertos na carne

É tempo de alumiar os silêncios..de despertar marés...de construir castelos no vento

É tempo de abrir gavetas e deixar sair a noite..em apoteose...em clarividência

E nunca perguntar onde está a melhor palavra para te oferecer

Porque dentro da névoa que cobre o coração..vive imóvel...

O teu nome mineral...

 

A crença na ressurreição veio mudar a forma como o homem se relaciona com o mundo.

A crença na ressurreição veio mudar a forma como o homem se relaciona com o mundo. Até aparecer esta crença a ressurreição do homem consistia em ter uma ranchada de filhos e morrer o mais velho possível..era a sua descendência que lhe garantia a vida eterna...havia outra forma de o homem atingir a imortalidade, que era através dos seus feitos...já as boas acções não são muito importantes, porque a morte é a consequência da vida e como tal, apenas a sociedade incógnita sobrevive.