Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

folhasdeluar

folhasdeluar

Distância...

  Não sentes tu também aquela explosão atípica? Aquele pasmar vidrado das coisas que não podes saber? Não sentes tu também aquela vontade de trepar à mais alta vontade? De ser árvore (...)

Véu...

Por dentro de mim a frieza. Da minha toco espreito a veia que entontece o mundo. Serei ponte...silêncio ou fonte. Serei melopeia singrando o ar. Mas não serei bolor nem argila. Nem cortarei a (...)

Voltarei...

Voltarei...quando o outono crescer nas pequenas coisas. Voltarei..quando das brumas se erguer um verso. E das sombras se soltar um rosto. A noite será feita de águas eternas. E o tempo (...)

Crença...

Nos olhos um astrolábio de cores garridas. Na alma a memória de um minúsculo céu. O espanto espreita por detrás de clandestinas árvores. A morte é uma pele que se arranca da carne. Nas (...)

Campo aberto

Campo aberto. Charco da alma. É preciso desacertar o passo e cometer o erro certo. Ser a mancha de côr que ateia a claridade. Ou... a sépia que lentamente desaparece da moldura. Depois temos (...)

Clandestino...

Prometo realizar o meu sonho. Porque eu sou a ânfora do espanto e a consagração de absurdos dias. Nos bolsos carrego clandestinas mercadorias...esses tais sonhos. Debaixo da pele sinto a (...)