Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

folhasdeluar

folhasdeluar

Alma solta

Hoje saí à rua...e vi que as horas não passavam de estrelas Caminhei junto ao rio...esperei pelas rugas...contei-lhes histórias Disse-lhes que é fácil ser feliz...basta abraçar e (...)

Absorção

A tarde. O silêncio nos olhos. O brilho nas memórias. Na ponta do cérebro cintilava a existência de um desinteresse. Era a inércia do cérebro a acompanhar a abstracção do homem. Tudo se (...)

Mar sereno

Desce o futuro...esse café que bebemos como uma coisa vazia Esse coração que nos toca na inexistência dos olhos Esse ciúme agitado que mancha a poeira... Que faz sombra à vermelhidão da face (...)

Geada...

Profética luz. Aragem de milagre. Pele de esquecimento. Doce pó da infância. Emancipação de alma. Vou despegar de mim o mundo. Estatelar-me em cada poente. Olhar em volta e colorir-me com (...)

Navegações

Não me conheço. Vivo dentro da minha miopia de homem que não se conhece. É. Eu não me conheço. Acho mesmo que ninguém se conhece. Ninguém sabe quem é quando uma enxurrada de sonhos se (...)

A flor

Tudo mudou...as coisas deixaram de ser coisas...tornaram-se ridículas depois daquele dia em que decidimos que devíamos ser felizes..ou não as portas abriram-se e os nossos corpos que (...)

Confissão

Andava por aí a brincar com os dias tristes. Tinha numa mão a poesia e na outra uma interrogação. Seguia a rota das interrogações. Sabia que a primeira estrela chega para encher a noite. (...)