Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

A.Camus e a perfeição tranquila do silêncio (conto)

"Anteriormente, a pobreza junto da mãe tinha doçura. Quando se reuniam à noite e comiam em silêncio, à volta do candeeiro de petróleo,havia uma felicidade secreta nessa simplicidade e nesse recolhimento.O bairro à volta deles estava silencioso.Mersault olhava a boca descontraída da sua mãe e sorria.Ela sorria também.Mas ele também sabia que não era grande coisa amar alguém,ou que um amor nunca é tão forte que consiga encontrar a sua própria expressão.Por isso, a sua mãe e ele haveriam sempre de se amar em silêncio.E ela haveria de morrer - ou ele - sem que,durante toda a vida, eles tivessem podido ir mais longe no falar da sua ternura".

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.