Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

A capacidade de resiliência da juventude

Um grupo de jovens bebia álcool na rua. É proibido. Um desses jovens foi entrevistado por um canal de tv. Dizia o rapaz que tinham que vir beber em grupo para a rua porque lhes estavam a tirar o que de mais precioso possuíam...a liberdade de estar com os amigos. O facto é que essa liberdade nunca lhes foi tirada, apenas foi proibido o ajuntamento de pessoas a beber álcool em plena rua. O que este jovem vem demonstrar é que uma grande parte da juventude não está habituada a fazer qualquer tipo de sacrifício. Querem tudo e já. Culpa dos pais que não os souberam educar? Culpa de uma sociedade de consumo rápido? Culpa da falta de cultura? Culpa de uma sociedade que promove o egoísmo e o egocentrismo? A verdade é que este tipo de egoísmo prejudica os próprios, a família e todos aqueles que tenham o azar de se cruzarem com eles. O que se tira disto é que muitos jovens não querem saber se estão ou não com as suas atitudes a prejudicar os outros. Como a pandemia pouco os atinge, não querem saber se são ou não um veículo de contágio. É certo que muita gente madura também não cumpre as regras, mas o que se observa à noite nas ruas é o pessoal jovem a beber e a divertir-se. É claro que o também (literalmente) jovem dirigente do CDS veio logo a acorrer em defesa daqueles que não querem cumprir as regras. O Bloco alinhou pelo mesmo diapasão. Esta foi uma lição que aprendemos com a pandemia. Os pais , ao darem aos filhos tudo o que eles querem, ao pactuaram com a satisfação de todas as suas vontades, não lhes souberam incutir  a capacidade de serem resilientes, mesmo que se saiba que esta pandemia é temporária.

4 comentários

Comentar post