Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

A flor

Tudo mudou...as coisas deixaram de ser coisas...tornaram-se ridículas

depois daquele dia em que decidimos que devíamos ser felizes..ou não

as portas abriram-se e os nossos corpos que costumavam suar juntos...partiram

deixámos que a nossa respiração fosse por aí fora...perdida nas ruelas...como um esboço de nós

depois...queríamos espaço...perfeição...

queríamos o absoluto dentro de um silêncio apertado

ainda assim...não tenho pena do dia em que te sorri e tu...

embora fechada em metros de ausência...sorriste

hoje tenho imenso espaço só para mim..o meu peito habituou-se a amar o silêncio..

a fechar-se dentro de uma sala onde preencho a noite com coisas de ontem

eu que só queria fascinar-me com todas as tuas imperfeições...

achava-te perfeita...devo dizer

e acabei sentindo subir até mim o terror de te perder...

ainda vejo o teu vestido...subindo...subindo...

e os olhos...ah os olhos...brilhando...brilhando...

eu que só queria que existisses dentro das minhas mãos...pegava-te..

e de olhos fechados tacteava o caminho até ao quarto...

queria que fosses a minha flor sem rosto

eu...não resistia ao odor da tua pele...

e sentia que era felicidade a mais tocar-te no ponto mais íntimo do desejo

na janela ainda está o vaso onde punhas as flores para as borboletas poisarem

ainda hoje vi uma... enorme ..que te esperava junto ao vidro fosco

de vez em quando vou até lá...espreito e penso...vou deixar de ser como tu...

uma borboleta que espera a flor...que murchou...

10 comentários

Comentar post