Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

A minha proposta de revisão da lei da greve.

Convivemos com uma lei da greve que data do PREC. Uma lei da greve desatualizada, descontextualizada e que ninguém percebe porque ainda vigora. Uma lei da greve que protege os grevistas e prejudica os outros portugueses que sem culpa alguma veem as suas vidas alteradas.

Por essas razões, eis aqui a minha proposta de revisão da lei da greve.

 

 

1 – nenhuma greve pode ser agendada por tempo indeterminado.

 

2 – é proibido fazer greve na Páscoa, Natal, fim-de ano, no “pico” das férias, antes e depois de um feriado e fim-de-semana.

 

3 – as greves devem ter um limite obrigatório de duração, por exemplo, 5 dias. No final desse tempo os grevistas têm que voltar ao trabalho.

 

4 – os grevistas só podem voltar a fazer greve passados 15 dias.

 

5 – os plenários, (que são outra forma encapotada de fazer greve), devem realizar-se depois do horário laboral ou ao fim-se-semana.

 

P.S. - se isto for inconstitucional, que se altera a constituição.

 

 

12 comentários

Comentar post