Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

A sagrada palavra... Liberdade - 25 abril sempre

cravo2.jpg

Nenhum homem está inteiro se lhe faltar a liberdade. Cada um é livre na medida em que se expresse livremente. Cada um é livre quando não se verga ao teatro da ignorância. E quando a sua alma respira pelo poros da luta contra as manobras dos ditadores. Hoje o conceito de liberdade, é alvo de manipulação por gente que, secretamente, anseia pela ditadura. Gente que vive num descampado de ideias. Gente absurda, com uma linguagem político-ideológica parecida com o sussurro dos regatos antes de caírem na catarata e que quando  se despenham arrastam tudo na sua correnteza. Hoje, a informação devora-nos com falsidades. Hoje a informação é um astro denso. Um labirinto destinado a enganar aqueles que não pensam. Porque os que pensam, e acreditam nessas ideias feitas com o obscurantismo,e que são como trepadeiras que se enrolam ao pensamento, e que acabam por estrangular a liberdade, esses, esses não têm perdão. A informação é hoje um alvoroço de imagens e palavras de onde emergem tenebrosas e opacas formas de política-espectáculo. E um perigo maior espreita. Um íman de ideias falsas que atrai os incautos e os saudosistas. Mas pensem, pessoas, pensem. Pensem nos vastos horizontes que podem ficar tapados por hordas de gente ajoelhada. Não nos ajoelhemos. Não nos deixemos manipular. Ergamos o rosto ao vasto sopro de ser livre. Sejamos fecundos lutadores que cintilam nestes tempos negros. A vida é um fruto que devemos colher com alegria. A vida é um apurado terraço onde nos podemos fitar como seres humanos. Não baixemos o olhar. A liberdade não custa nada. Mas pode custar a vida. E se assim tiver que ser, antes dar a vida por um sopro de liberdade, do que submergir a alma no atoleiro da escravidão. Bebamos dessa liberdade como quem saboreia um precioso vinho. É da nossa natureza sermos livres. É da natureza de todos os animais serem livres. Como podemos nós sucumbir ao que é anti-natural? Como pode alguém viver em asfixia? Como podem aqueles que nasceram livres construir a sua própria gaiola? Que um clarão de sabedoria destrua esta desgraça. Que cada um assuma a sua liberdade. Que cada um seja um elo que forma a cadeia dos seres livres. E perante a palidez dos tempos, que cada um seja o arauto do livre-pensamento. E se assim for, e se assim acontecer, que cada um seja o purificador destes tempos austeros. Que nenhum homem digno desse nome se vergue ao reescrever da história. Que todos os homens dignos desse nome sejam a raiz, de onde nasce a sagrada palavra, liberdade.

 

Dedicado a Alexei Navalny e a todos os que dão a vida em prol da sagrada Liberdade.

11 comentários

Comentar post