Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

A sombra das cores

Vivo na sombra das cores

E quando entro no coração das pedras...

Ergo o punho...e digo...

Por muito que a minha alma se assombre...

Nunca eu a poderei assombrar...

Porque ela tomba numa noite larga e num céu de estanho

Levando consigo as mesmas flores que me cativam

Enquanto eu... me rio do misticismo dos olhares.

 

Se digo que me compreendo...é porque de mim nada sei

Se absorvo as palavras dos filósofos...é porque vivo dentro de um êxtase

Se os rios me lavam...também as mãos me sentem...

E eu...sou só um....

 

Tudo desaparece e tudo se vê

Entre o abrir de uma janela e o desabitar das tardes

Erguem-se as recordações..alastram os desejos

E cada um é como um pedido de amor...

A desvanecer-se numa soalheira varanda...

 

9 comentários

Comentar post