Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

A teia de aranha

Nas majestosas janelas fumegam olhares

Nos jardins as flores são pedras preciosas

Na rua não há gritos...nem gemidos...mas há perturbação...

Os fanáticos não temem o horror... nem o medo...não pensam

Acordados seguem os animais para o matadouro

E o amor dedicou-se a um culto iniciático.

No rio os barcos pensam em cais

O vento...pensa na rosa dos ventos

E a chuva abate-se sobre nós

Traçando um arco-íris empalidecido

No deserto os Tuaregues fazem a cerimónia do chá

E eu...espero ansioso o momento mágico

Em que a aranha tece a sua teia.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.