Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

folhasdeluar

folhasdeluar

Analgesia...

A minha fome contém a escorregadia ternura do esquecimento. Sou o lago e a treva unindo-se num abraço de calamidade. O dia é para mim...uma casa absurda. O esquecimento...é um límpido céu de tranquilidade. Ironicamente procuro a devastação da ternura. O analgésico despertar da realidade. O acre recomeçar do inverno.

 

Sou filho de uma surpresa. As ruas trazem-me a impoluta tranquilidade do espaço. Vagueio pelo teu nome e pela enfermiça tarde. Não conheço o fim das flores nem os canais dos céus. Os dias escorrem meigos e francos...pela minha alma. Um pouco mais de sol e abrirei as asas. Depois...é só escorregar pela imaginação. E...inventar os meus próprios absurdos. Inventar a minha própria invisibilidade.