Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

Aridez...

A tempestade agitava a noite tétrica e brutal

Os passos seguiam caminhos que o mar esquecera

Algo de si se passeava pela densa escuridão

Como uma nódoa a alastrar na densidade do coração

E sentiu um rodopiar de tempo

Uma invenção de espaço

Uma inversão de alma

Uma íntima porta a abrir-se

Para a alucinação do entardecer.

 

E de espinhos era feita a sua esperança

Centrífugos anéis de fogo consumiam os seus passos

Respirou fundo...

Aspirou o absurdo dilacerar da sua imagem

Renasceu como uma criança na margem de um riacho

E sentiu a perfeita sintonia da luz

A emoldurar a sua condição de enfermo

A sua diluição na vasta aurora

E só lhe ficou a impressão de um acre sabor

De um coração a sair-lhe em golfadas pela alma.

 

14 comentários

Comentar post