Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

As horas vazias..

As horas vazias...as tardes encantadas

Sagrada fonte esquecida na noite

Penumbra...janela iluminada...

O corpo cobre-se de palavras...

E a vida escorre pelas linhas desfocadas

 

Semente de astro...pele de seda

A lembrança ecoa na melancolia

Rugas de ferrugem esperam o dia

E a alma...extasiada...

Arde nas chamas inúteis das veredas

 

Lembro-me desse regato de águas quase rasas

Lembro-me da sede das aves e da volúpia das pétalas que flutuavam

Lembro-me de mim...a sorrir...

 

Consola-me dizer que acordei agora

Embora me faltasse o tempo para dormir

Consola-me o respirar da tarde...e o crepitar do relógio da sala

Que ali está...pregado na parede...parado

Enquanto conta as horas que não param nunca.

E eu...esmagado...

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.