Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

As sílabas inúteis

Ausentas-te da claridade

És a sombra crepuscular de um espelho em branco

És o pássaro ácido de austera ausência lunar

És a viagem que agoniza num cálice delirante

O teu corpo colorido ensombra os caminhos que levam aos sonhos

Mas eu já não sonho

Sou a ausência de uma claridade em sangue

Um nómada carregado de ventos em queda livre

Sou como o canto gregoriano do crepúsculo

Que hesita em fazer o gesto que se gravará no teu corpo

Mas que te procura dentro do sono aflito das sílabas inúteis...

 

6 comentários

Comentar post