Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

Poesia e cenas do quotidiano

folhasdeluar

Poesia e cenas do quotidiano

Astro...

Meu luminoso astro feito de luas entrançadas

Terra magra aberta ao cio... carta magna... navio

Quem nos liberta do frio?

O amor....

Amor que gira na surpresa dos astros

Amor que o mar cala de tanto calar

Amor de de tantas cores... de tantas arestas

Universo de barcos e velas a revoltear nas índias

Amor de um além azul-escuro... bravio sal de flores ensonadas

Amor de luz... de hálito a campo molhado.

 

Quem se lembra da medida da escuridão quando o amor se esvai?

Quem sabe quais são as flores que nascem num sentir seco?

Quem conhece a densidade de um sentimento

Sabe que o amor é o instante exacto e puro...

Onde o tempo deixa de existir.

14 comentários

Comentar post