Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

Caminhos de rosas

Tombei como uma ave fugitiva

Deitado no profundo tempo adormeci

Nem me lembrei que há tantas mãos já fora do destino

A arranhar as comissuras das árvores

A morder o sopro das fogueiras

A devorar as labaredas das nuvens

A enjeitar a morte dos abismos

A colar com rosas os caminhos...partidos.

 

3 comentários

Comentar post