Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

Cavalo negro.

Liberdade de ser como o penedo

Que desafia os ventos e descura o medo

E resfolega como um cavalo negro.

 

Liberdade de ser como a densa mata

Raiz mergulhada na fonte da palavra

Ave que voa rasa sobre a sua taça.

 

Liberdade de ser como o vidro na vidraça

Céu reflectido na claridade baça

Ele homem-véu seu rumo traça.

 

E se dentro de si procura o sossego

Se dentro de si alguma coisa carrega

É a fome de ser livre que o aconchega

E a sede de ser rio que o transporta

Pela imensa noite que o acorda

E lhe diz segredos de vacuidade

Que lhe falam sempre em seu nome

O nome da Liberdade!

12 comentários

Comentar post