Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

Coisas transparentes

As pessoas não se veem

As pessoas pressentem-se nas palavras que escrevem

As pessoas sentem no frio de cada letra

O calor da transposição da distância

A comunicação é um sobressalto de mastros

São os navios que vogam nos silêncios escondidos

Almas de vozes que não se ouvem

Alucinações de noite e poesia

Gestos brancos e jardins floridos.

As pessoas são milagres que chegam à nossa costa

Trepam às nossas falésias como aves de areia

As pessoas renascem nos nossos tumultos

E nos nossos murmúrios

São tectos de mundos cosidos à nossa alma

São bosques milagrosos que nos encantam

Paisagens fantasmas que percorremos

Com a nossa longínqua letra

Desejando-lhe que sua a vida dure mil anos

E os dias transbordem com o amor das coisas transparentes

Que nos surpreendem...sempre!

10 comentários

Comentar post