Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

Como num sonho

Como num sonho

Carrego a memória de um pássaro

Que voa sobre o vazio

Das asas pendem pequenos cristais de sal

Lágrimas translúcidas...desvanecidas tardes

Sei que ninguém gosta da impotência da escuridão

Nem dos rios que transbordam

Mas tu deslizas sobre o vento

Deitas-te ao lado das folhas húmidas

És uma uma voz

Podia descer contigo pelas veredas

E passear por entre as tardes amenas

Apanhar banhos de sol

Nadar num lago feito de maresias

Ser a tua pele...sermos a tua pele

Mas a vegetação cobriu-nos

O vento atordoou-nos

Uma parte de nós despenhou-se na bruma

E a ilha que queríamos alcançar desvaneceu-se

Resta-nos a melancolia de um fantasma

Uma dor que se sente só

Uma água branca

O nosso riso rodopia agora

Num infindável poço

Onde os gemidos da água sopram inertes

Mas onde se ouvem repicar os sinos

E as nossas vozes falam

De passados arquejantes!