Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

Dedicatória

Corre por mim a saudade de um tempo

Em que as manhãs não tinham névoa

Porque hoje desci ao deserto

E soube que a saudade se despede sem se despedir

 

Nada é mais que a luz

Tudo é mais que um tempo sem finalidade

Se a morte vive por dentro da vida

Se o infinito se acoita nas sombras da alma

A despedida é um punhal que nos atravessa o espírito

E a morte é a infecundidade do corpo

A floração do silêncio

A partida do amor.

 

Dedicado à tia Natália que morreu a 5/junho/2018

4 comentários

Comentar post