Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

Poesia

folhasdeluar

Poesia

Desencontro

Repentinamente percebi que me fazias mal

Que tudo em ti me fazia mal

A tua língua misteriosa

A tua cativante vivacidade

A tua maré...

Que na vazante deixava em mim

Os vestígios da tua sombra

Os sulcos nos meus olhos que as noites não apagavam

O teu sorriso que eu colhia

Como um encanto desfigurado

O desejo imenso

O fabuloso espanto de te encontrar...

A necessidade de ser uma lembrança perene em ti

Até os meus sonhos ridículos de ouvir a tua voz

Eram irreais fantasias

E mesmo no desencontro

O teu corpo emanava perfume de jasmim...

Os odores tinham cores...

Azuis.. rosas..lilases....

O frio sepultava o meu coração na tua ausência

Até ao dia em que percebi

que me fazias mal...

E me desfiz de todos os teus bocados

Que ainda estavam colados a mim...

4 comentários

Comentar post