Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

Dias de sentir

Tenho um tempo para encher. Tenho uma crucial verdade para descobrir. Existo como o prolongamento de uma sombra. Uma sombra sem limites nem espaço. A vida. O futuro a derreter-se...como a cera de uma vela. A escorrer...lentamente. Chopin. A música a escorrer lentamente...por mim. O futuro. A chuva. O frio. As chatices. Tudo a encher o tempo que tenho para encher. A resignação. A sede. Debussy. Vejo os olhos de uns olhos que não vejo. O futuro. Fluido como uma aragem. Comprimido em camadas de mim. O futuro a dissipar-se numa nuvem sem retorno. Ilógica a tarde. Ilógico o relógio...tic-tac. Alastrei com a minha infância até aqui. Trouxe-a comigo. Guardei-a. Enchi o meu tempo. Coalhei o meu tempo. E tenho medo de perder os meus passos. Tenho medo de ser apenas um passo...sem passado. Os meus olhos são um rio tocando os meus fantasmas. O sol é uma janela difusa. E eu digo que estou aqui. Eu sei que estou aqui. Toco na tua mão para sentir que estou aqui. E para sentir que tu também estás.

 

11 comentários

Comentar post