Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

folhasdeluar

Poesia e outras palavras.

folhasdeluar

Poesia e outras palavras.

Dorme a minha mão

Dorme a minha mão na tranquilidade da paisagem que se derrama nesta folha de papel

Dormem os meus dedos na longínqua portada do firmamento

Na doçura estéril do calor... vejo inumeráveis margens de rios

Bebo o café das estrelas...vagueio pelas imediações de mim

Na luz...sinto o diáfano encontro da polpa húmida do teu beijo

E sinto o vácuo da infância a crescer nas extensas áleas do riso

Um corpo...um sopro..uma máscara desprotegida

A memória desfaz-se de encontro ao vasto oceano...

Há um suicídio de Deusas acolchoadas nas baías da eternidade

Não há um limite para o triunfo da morte

Por mais que o sal sopre das colinas

E os barcos inventem rumos bifurcados

Há uma terra inteira a pelejar por dentro da cinza dos olhos

Mortífera amostra de opulentas florestas perdidas

Archote de relâmpagos inventados na redondeza dos ventos

Quem vencerá as folhas caídas do outono?

Que neblina cobrirá os interstícios dos lábios absortos?

Assim se escrevem as cidades..secas...desfeitas...

Passagem transitória para o apogeu dos sonhos

Passagem asiática de gigantesco grito..filho pródigo de Édipo

Elementar fruto da Vida..mãe aflita..redimida por gestos de terra

Se eu morrer a desoras...cubram-me de escamas...

Deitem-me no mar.