Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

É o amor

É o amor

Esse sentimento que nos adocica os dias

Que sai à noite da cutis das brumas

Para assomar à frescura dos sentimentos

Que devora extensões sepultadas de nós

Como uma aragem que não sabemos de onde vem

Que nos disputa o corpo e a alma

Como uma eterna esperança

Que nos pára os pensamentos

Que nos cala os sons

Que nos faz perder na profundidade do tempo

Esquecidos...fixos no espaço

Surdos às correntes impetuosas

Fixos na flutuação do coração

E não queremos saber de onde vêm os dias

Não nos importamos com o corpo do tempo

Pois tudo cintila numa vertigem de poesia

Que nos penetra.. prende

E com a sua aura mágica nos circunda e enlaça!

10 comentários

Comentar post