Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

Este peso sobre as costas...

Não quero mais este peso sobre as costas

Não quero mais este tempo vestido de abutre

Não quero mais estas trevas escorrendo no negrume da noite

Não quero mais ser a sentinela...do corpo frio....

Quero percorrer...

Saturado de volúpia.... e de ombros nus...como um budista melancólico

O caminho lancinante do esquecimento...

Os anos cheios de pequenas coisas

As noites negras...as lágrimas doces e profundas...

Por isso...não me tragam mais anos...não quero mais dias

Nem trevas atraentes...nem caridades enfeitiçadas

Deem-me espaço e tempo...luz e movimento...

E eu farei de uma cabeça tenebrosa...algo vago...

Como uma harmonia...ou um sentimento imenso...

Uma banalidade... ou uma ideia atroadora...

Uma bela ambição...ou um espelho refletindo navios...

Uma aversão...ou um fogo triste...

Usarei todos os saberes...em todos os momentos...

Em toda a profundidade do oceano...

Em todo o sentido da existência...

Em toda a tenebrosa melancolia dos cadáveres...esquecidos...

Em todo o poder atroador da nostalgia...

Farei tudo o que quiserem...

Atravessarei uma auréola flutuante

Apanharei uma língua caída na lama

Repousarei num uivo...ou num sorriso largo...

Comerei a minha aversão à vingança...

Mas...tirem-me este peso das costas....

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.