Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

Estilhaços

Estilhaços de praias despidas cobrem a voz que nos segreda

Algures um sonho abate-se sobre a madrugada

É a gestação das águas a abrir frestas na vidraça

São as violetas a agarrarem-se ao brilho ofuscante do sol

Solitários desejos vêm beber connosco o sal da manhã

O nosso corpo alegra-se perante o voo extasiado das mariposas

Já não lembramos o cais nem o vento nas gelosias

Por fim desembarcamos dos nossos cansaços..

Agarramos no sono que iludiu a solidão...

Marcamos o dia com pequenas cicatrizes

Cicatrizes que são como pequenos mapas translúcidos

Que nos dizem que a velas dos barcos

Querem adormecer junto ao nosso coração

Mas nós..mendigos impiedosos do silêncio

Apenas queremos encontrar

A sombra longínqua que nos aguarda

Sem sabermos bem onde...

8 comentários

Comentar post