Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

Há sempre um outro além..

Há sempre um outro além...uma outra humidade magoada pelo teu silêncio

Há sempre uma insónia a espreitar pelas frestas magoadas do tempo

Há sempre mais uma rua onde o musgo revela os teus segredos

Há sempre um lugar tranquilo onde os pinhais não ardem

Há sempre uma caligrafia inacabada...uma pequena letra que bebe a destreza das mãos

Há sempre um interior em cada traço da alma..uma via láctea encardida...

Há sempre um gemido multiforme...um apóstrofo de ti...uma debandada de imagens

A correr..a correr pela estridente via lunar..a buscar especiarias de sangue e fel

A despertar na psique da terra...como um rumor de espera sem lugar nem tempo

Como uma varanda onde as aves se deitam com olhares loucos

E o lume aceso... a tez enfunada...o sino apologético que te chama para a batalha

E a mão que transmite o calor da carne esquecida pelas hélices do sol

E o poente a dividir ao meio os corpos longínquos do mar

A fulminar as trevas que se entreabrem na noite..como cataclismos...como festins opacos

Como flores que se espalham pelos dias floridos...no silêncio dos aromas...

Que sobem...que vão subindo...como bolas de sabão...

E de Vida.

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.