Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

Interior

Não sei o que me traz este céu de silêncio

Não sei que fascínio encontro nas pedras

Que medida tem a esperança?

Que glória existe na cinza dos instantes?

Em mim...

Se esconde o inferno e a beleza dos cristais

Foi a mim que coube a rudeza dos séculos

E a perdição dos vícios

E se levanto o olhar

É apenas para ver

Se as palavras se desprendem de mim

Se saem de mim...se eclodem em mim

Como correntes feitas de ferro e cinza

Como pequenas fontes de prazer

Como perdições que rastejam para fora de minha alma

Como cantos de almocreves

Dolentes...sentidos...sem idade...

2 comentários

Comentar post