Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

LXXI


Folheio a verdade das coisas como se fossem resíduos de sóis inflorescentes


descubro essas verdades nos lábios polidos das ruas que saem de mim


flutuo na crista de um vale onde esvoaçam cabeças salpicadas por incêndios


e escuto a inaudível sonata de um sonho despojado de aves submissas...


 


 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.