Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

Poesia e outras palavras.

folhasdeluar

Poesia e outras palavras.

Na frescura de milhões de madrugadas

Na frescura de milhões de madrugadas respira a face encantada dos lírios

Respiro sóis..refúgio de liberdades vestidas com versos suados na prontidão da noite

Em qualquer parte do mundo há uma parte de nós...há uma fonte helénica feita de acasos

Entro pela porta de uma vida onde as horas ganham raízes

Desço de mim até às águas livres da imaginação..voo de ave melancólica

Pardal ausente do sol...

Se ao menos pudesses ser um ponto ou um facho erguido por um pulso nu de pensamentos

Não pensar..erguer as mãos e esperar pela frescura das coisas proibidas

Ser uma recordação de cada gesto..de cada verdade...

Alguém disse que os sonos são corações que se esqueceram da ternura

Guardo-me para quando a minha veia explodir...

Irei para onde possa desaguar numa noite estrelada

Como a chuva..ou como uma carta enviada dentro de uma corrente de água cristalina

Serei a letra miudinha das coisas que não digo...o pano enfastiado de nódoas insanas Cada um é como se pudesse ser a fonte de tudo

E mesmo que não tenha sono...farei um gesto..um pequeno gesto

E entrarei no acaso dos sonhos...

Como uma janela fechada!

 

1 comentário

Comentar post