Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

Na minha pele existem medos..

 

Na minha pele existem medos...noites..longitudes caídas junto ao mar

Na face doce do absurdo silêncio... os orgasmos não necessitavam de palavras

Falar de prazer é amar... os braços..os limos..as conchas

E deslizar pelo teu corpo feito de alabastros

Não precisamos que as palavras nos falem da dimensão desmesurada do amor

Nem queremos alterar o léxico eufórico dos ventos

Queremos apenas ficar sentados dentro de uns olhos lentos

Olhos infinitos... como adjectivos resplandecentes

Olhos que são mais que pessoas..são cartas de mareantes cegos pelo fundo dos mares

Inventar..inventar sempre mais versos que digam o que já sabemos

Diluir as gaivotas em latitudes impensáveis..colorir o sono com silêncios

Dormir junto aos albatrozes..tendo como pano de fundo..

O crepúsculo..as velas...o infinito...