Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

Na penumbra da casa

Na penumbra da casa.

As árvores parecem crianças à chuva

Rumorejam em volta dos versos

Frases de Pessoa aparecem como setas

O sol queima os passos...

As cidades perderam o valor

São como hastes dependuradas na memória vaporosa das aves

Depois...chuva e grãos de areia são a mesma coisa

Porém as colinas encaminham-se para a solidão

São a respiração do amor

António Nobre e a decadência

Os Alpes são brancos como sonos

Do mais quente do céu pendem sombras desarticuladas

Os cavalos crescem sobre o musgo dos bosques

Nuvens leves como respirações aproximam-se de nós

Cárites assombradas cospem doces astúcias

E nós florescemos nos prados

Imortalizados no esquecimento.

8 comentários

Comentar post