Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

Não quero abrir os olhos

Cambaleio dentro de um sonho

Não quero abrir os olhos

Não quero ver o deserto

Prefiro a tarde junto à enseada

O sal que bebo desabrochou em milhentos lugares

A névoa refloriu

Deixa que me sente junto à tua pele

Para que despertem em mim flores apaziguadas

E as minhas saudades renasçam nas estrelícias doiradas

Como uma charneca onde o mar é um desejo

E a tua casa um caminho matinal

Que eu percorro como um Adamastor do silêncio...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.