Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

folhasdeluar

folhasdeluar

Nasci de um incandescente rio...

Nasci de um incandescente rio...peixe sentado no ventre da Mãe...

 

Gota de escuro...corpo soletrado...sotaque de bosque que devora as sombras

 

Sou a voz que se separa do sangue...como uma gota de areia sentada numa flor seca

 

Visto-me com o tamanho das palavras...como uma viagem sem destino..dor e ventre

 

Enrolados numa enorme alma que tomba sobre os últimos raios de sol...

 

Vejo o sangue correr...escuto o medo a tombar para dentro de mim...como uma folha seca...

 

Lágrima de estrela viúva..alecrim criado num tempo leve e calado...aromático..

 

Cromática sombra de cedro despido...a imitar um viajante sem tecto...

 

Na secura da alma devorada...

 

Ergo-me...ergo-me como um presente desperdiçado...sei que os céus me protegem...

 

E não me importo com o que irá sobrar dos meus magros dias...

 

Sou o voo de pássaro sentado numa réstia de sonho...como um bicho que devora a solidão

 

Levanto os olhos e vejo cinco sóis...todos me esperam...

 

Escoando a sua luz no meu caminho...alumiando as minhas impurezas...

 

Como uma água feita de anjos que nasceram só para mim!