Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

Naufrago

Dói-me esta chuva que me cai nos olhos alagados de sal

Esta chuva que sobe por mim

Que me sulca como se ouvisse os choros do meu silêncio

Que faz erguer o aroma da terra carregada de jasmim

Que me salpica com laivos de ondulação ferida pela aragem

Abro o meu peito às estrelas que desfalecem na luz terna do infinito

De mim sobra apenas o desdém pelas cores rosadas do riso fácil

Erupções de sol perdido...

Neve de penumbra que queima os pressentimentos da alma

Como um golpe desconexo que brilha na dessintonia submersa das despedidas

Poço de mistério...inútil mudez..insignificância de naufrago

Baixo os olhos..talvez um dia acorde...

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.