Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

Poesia e cenas do quotidiano

folhasdeluar

Poesia e cenas do quotidiano

Nunca poderei dizer quem sou

Nunca poderei dizer quem sou

Imperfeito ser de mãos postas no martírio

Porta de espinhos aurora inacabada

Ácido sangue riacho íntimo

Fiacre sombrio absurdo estilhaço

Esperança distraída deserto inútil

Magnânimo compasso de fogo

Eco rarefeito pesado enigma

Distracção de tempo absorto palmo

Sono de rua escorregadia salmo

Lugar vazio entardecer de pranto salto

Nudez de ternura sobretudo

Ternura...nua.

6 comentários

Comentar post