Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

folhasdeluar

Poesia e cenas do dia-a-dia

O 5 para a meia-noite

Ontem um dos  convidados do 5 para a meia-noite foi o Joaquim Monchique...para mim foi o convidado mais lúcido( ou com mais coragem que por ali apareceu) ele teve a "audácia" de dizer que aquelas perguntas que pretensamente servem para ter piada, não têm graça nenhuma nem sequer ponta de inteligência, depois aquela questãozinha de qual é o teu palavrão preferido, só para ouvir o convidado dizer que é..." foda-se" só porque se tem que ser ordinário, além disso sempre gostava de saber a quem é que interessam os palavrões dos artistas...e quando o convidado  não o diz, cai o carmo e a trindade, pois o Joaquim não disse e lá ficou a Cautela de beiço caído, coitada da rapariga a ter que dar a cara por aquelas tretas que lhe mandam perguntar...enfim... também  há por lá algumas coisas que fazem rir, é verdade...mas apesar da minha crítica de vez em quando vejo...sempre gostei de ver figuras tristes...já agora..a ordinarice inteligente tem graça..a outra, a gratuita é uma tristeza...