Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

O estalo do céu.

Vacilam no meu corpo os pensamentos

A sordidez das ruas arde-me na alma

Antes que o meu olhar se erga...

Já eu levei o estalo do céu.

 

As minhas pálpebras estendem-se pelos murmúrios do vento

Que passa...rasante...pela minha imensa noite.

 

Pousei ...o olhar

Como quem solta um grito na secura dos caminhos

Vi...a altivez nefasta dos ciprestes

Corri...a entregar o corpo todo ao silêncio.

 

Esqueci a mordedura farisaica do frio

Acreditei que vinha aí o verão

Sacudi do corpo a inocência

As minha manhãs ficaram sem idade

Fechei-me numa redoma de mapas sem destino

Como uma casca de vidro percorri os riachos

E descobri um límpido sonho de morte

Na vetusta química dos corpos.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.