Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

O nosso tempo...e as prestações bancárias.

Quase todas as pessoas dizem que não têm tempo, quando afinal dispõem dele todo, o tempo de cada um é só dele e é ele que deve utilizá-lo como lhe convier. Hoje dizer que não se tem tempo para nada é um lugar comum, uma forma de se fazer “ importante “, quando o importante é ter tempo e poder dispôr dele. Construímos a nossa sociedade em torno do tempo, somos monopolizados por ele, e hoje, não só vivemos mais tempo, como vivemos a maior velocidade, velocidade essa que sendo contranatura, nos desgasta física e psicologicamente. Com as novas tecnologias passámos a ter máquinas que nos aliviam o esforço para ter máquinas que nos escravizam. Passámos do tempo em que produzíamos o que consumíamos, para um tempo em que a propaganda e o marketing, nos criam necessidades que não temos devido ao excesso de produção, e é esse excesso de produção que origina o consumismo que nos está a escravizar, a roubar-nos a alegria, a paz, (uma vez que estamos sempre a ser consumidos pela ânsia do consumo). O nosso tempo único de uma vida que devia ser utilizada em actividades que nos dessem prazer É usado em preocupações com prestações bancárias..

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.