Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

O rinoceronte de Dürer

índice.jpg

Esta gravura de Dürer é de um rinoceronte que D.Manuel I enviou ao papa  Leão X. O navio que o transportava teve que fazer escala em Marselha para que o rei de França, Francisco I, tivesse a oportunidade de ver tão estranho animal. A viagem acabou por correr mal e o navio afundou-se ao largo da costa italiana. Quando o animal deu à costa, D.Manuel mandou embalsamá-lo e enviou-o na mesma para Roma. Estávamos em 1515 e Portugal deslumbrava a Europa com o seu poderio naval e económico. Hoje nada nos resta,  a não ser a história, Mafra e Jerónimos. Ou como disse Eduardo Lourenço: "É pena que Freud não nos tenha conhecido: teria descoberto, ao menos, no campo da pura vontade de aparecer, um povo em que se exemplifica o sublime triunfo do prazer sobre o princípio da realidade".***

É de notar que Dürer nunca viu um rinoceronte e que esta gravura foi realizada através do relato de alguém que viu o animal.

***Citação extraída do livro Os Portugueses de Barry Hatton

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.