Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

folhasdeluar

Poesia e cenas do quotidiano

folhasdeluar

Poesia e cenas do quotidiano

O silêncio...do mundo!

Tu vais ser a luminosidade quebrada do amanhã

O teu corpo vai ser a fraqueza e a força que em ti se revoltam

Serás a extensão de um adormecer

A folha sinuosa...o mito de um novo acordar

Gradualmente despertarás...

Para a negligência dos homens

Para a timidez da imaginação

Para a hibernante falta de coragem

Vestirás o teu corpo com ventos agrestes

Com cascatas de sons dos ramos quebrados

Com a orla verde dos trigais

Terás uma vida nova

De ti cairão cinzas e clareiras

Serás o ingrediente propício das correntes cristalinas

Terás um valor social

Circularás pelas estradas medievais

Onde descobrirás o silêncio...do mundo!