Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

O tempo das crianças...

Espraia largo as tuas águas

Rola sobre as tristezas....e fala-me do desconhecido

Não te escondas como uma pedra preciosa

Sê um arco-íris flutuando numa gravura

Uma flor aberta ao dilúvio....

E não te esqueças dos circos onde os palhaços cintilam

Tu não és uma casa de gelo...diluindo-se ao sol

Ou uma tristeza lavada pelas águas.

Na idílica paisagem..os animais caçam e matam

E as rosas ondulam na manhã...cobertas de cacimba

No mar a espuma rola como um caos

E debaixo das pontes passam navios de barro

Navios feitos de terra...a desejarem terra...fartos de mar..

Nunca construiremos nada tão maravilhoso como a ignorância das crianças

Nunca teremos o tempo das crianças...que vivem sem tempo

Isoladas e felizes na sua fantasia...

8 comentários

Comentar post