Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

O véu da noite

Encerrar as contas

Procurar no tempo a eternidade

Construir breves formas

Adormecer com a carícia das borboletas

É isso que chamo...incendiar as flores

Renascer noutro caminho

Ocupar o meu espaço .

 

Sob um céu de luz

Os grãos de areia luzem nos sorrisos

Sob a mesma espera

Quebra-se o sol de mansinho

E os búzios falam das ondas

Como feiticeiros da extensão plana dos sonhos

Que me ligam ao mar...

 

Corpo a mover-se....

Pluma de pele e ossos a ressaltar nas ruas

Entrelaço a alma em amarras que invento

Despeço-me das feras que se acumulam em mim

E transcendo o impossível véu da noite.

8 comentários

Comentar post