Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

Paralelo ao tempo

Homem límpido. Homem distância. Homem circunstância. Homem asfalto...espião de infinitos. Homem peregrino. Homem multidão. Homem esgoto. Homem disfarce. Homem mar. Homem torrente. Homem gargalhada. Homem herege. Homem alma e ilusão. Homem caminho de aflitos. Homem vela e perdição. Homem em suspensão. Homem fábula. Homem glacial. Homem orgia...universal. Homem pálido. Homem desfeito. Homem metálico. Homem além e aquém. Homem paragem. Homem enigma. Homem labirinto. Homem dança. Homem lança. Homem mágico. Homem século. Homem montanha. Homem manha. E se a morte é urgência...a vida é penitência. E o mundo é a plenitude...que compensa!

 

Era excessivo. Não sabia se o mundo era o seu destino. Ou se era apenas um limite para o seu desamparo. Pintava-se por dentro. Tinha no tempo...o cúmplice que nunca conheceu. Abstracto...vivia como se o seu cosmos estivesse ali...mesmo à mão. E assim... percebeu que era mais um acto...ou uma recriação. E assim...estático....resvalou para a indecência do espaço. Como um estrondo. Ou como uma estrela que se prolonga numa distância sem luz.

4 comentários

Comentar post