Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

Partículas

Pintam-se as fachadas... uma nuvem abraça o mundo... distorcidos braços incendeiam-se

Das árvores sopram vagas de folhas... como homens caídos... sintéticos... desavindos

As cores absorvem a neblina..é outono... paro... o vento restolha.. vagueio

São outras as minhas cores... é outro o meu sol... escuto o ruído ressequido das oliveiras

O mundo desconhece a minha melodia... a minha dança acrobática... a minha escala

Algures... na floresta vivem homens nus... outros vestem folhas... verdes

As aves agitam-se como melodias inacabadas... o céu espera... o verão adia as nuvens

Nos passeios soam violas... Bob Dylan renascido... a fala da vida a desfazer-se em vento

Nas margens do rio dançam pedaços de madeira... lixo de outros lugares

Mulheres passeiam... amarelecidas pelos dias procuram a grinalda... a máscara... a névoa

O vento esqueceu a poesia... o ruído rasteja pelo medo... acre... alma... fascínio

Sigo para dentro da chuva... acalmo a morte...

Arquejo perante os relâmpagos... não os temo

E sento-me sobre a minha brisa... como se fosse um punhal que corta o mundo

Deslizo para dentro de mim... descanso... enfim.... tornei-me uma partícula de nada!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.