Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

folhasdeluar

folhasdeluar

Pássaro ferido...

E o tempo varreu a memória da praia vazia

O tempo amontou uma espera de tardes

Mas veio a chuva...e tu...

Foste a vespertina emoção que ficou colada à tua ausência.

 

Todos querem guardar em si o florido sorriso da tarde

Esse sorriso de céu sem nuvens a anunciar poemas...

 

Neste horizonte que escorre para dentro da minha alma

Vivem os prados inacessíveis do tempo

Vive a terra e a sua órbita

Vivem todas as coisas que me comovem...

 

Se um dia me cruzar com um pátio de sombras

Hei-de dizer-lhe que renasço em cada afecto

E que mesmo que a chuva me ameace com as lágrimas do dia

Hei-de dizer-lhe que ali estou...

Como se vivesse no regaço de um pássaro ferido...