Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

folhasdeluar

folhasdeluar

Perfume

Que se passa contigo minha aurora desenfreada?

Meu perfil de espera...minha caminhada

Meu sonho de menino a crescer...

Em espiral ilimitada....

 

Um secreto perfume percorria o inverno

Musgos cresciam na despovoada tarde

As chaminés definhavam numa névoa de fumo

Tudo fazia lembrar o frio secreto das janelas

Onde brancas nuvens se espelhavam

Como retratos de pálida paz.

 

Rente ao mar...com olhos de renascer

Fecho-me num sol...agarro nas crinas das algas

E lá sigo...rasteiro...como a luz do farol sobre as águas.

 

O exílio das palavras cresce nas areias

Busco esse tempo que cai a pique sobre o frio

Em cada recomeço uma carnívora sensação

De estar a fabricar um mundo impossível.

 

Falo de um tempo feito em ilimitado firmamento

Falo de um mapa sonolento

E de um clamor de insónia...

A percorrer o nebuloso silêncio

Do suão que passa em magníficos luares

Do pasmo das abóbadas de sombra

Da carnificina dos corais

Que paira no desânimo da noite.

 

7 comentários

Comentar post