Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

folhasdeluar

folhasdeluar

Quem sabe!

 

Tenho uma cadeira onde sento os sonhos

Tenho um peito onde escondo as sombras

Tenho uma secreta esperança de um dia poder crescer dentro de uma carícia

E fazer de mim um elíptico mar onde me seja possível construir silêncios

 

Há por vezes em mim uma solidão de absinto...um sabor a terra...

Sei...que há tantas solidões como quartos...ou camas...ou apenas olhares

Sei que há ecos que são mais que ecos...são aves a soçobrar...estrelas a cair

E o inverno a descer pelas colinas...a enverdecer os campos..a rasar as casas...

A falar de outros frios que aí vêm...sóbrios e fartos como a chuva

Ou como a face deserta das cidades...

 

Se eu pudesse tocar na loucura...só para senti-la como a sentem os loucos

Se eu lá encontrasse um caminho perdido...

Seria também louco...ou seria uma sentinela a guardar o destino...

Que encontrou um insignificante bafo de luz que me iluminou?

Quem sabe!